Diminuir texto Ampliar texto

Escolha o caminho da humildade

por Natália Christofari
 
8 de janeiro de 2018
 

Ezequias era  rei de Judá, um homem temente a Deus que andava com retidão diante do Senhor. Certa vez ele recebeu uma notícia que lhe trouxe uma grande tristeza: “Naqueles dias, Ezequias adoeceu de uma enfermidade mortal; veio ter com ele o profeta Isaías, filho de Amoz, e lhe disse: Põe em ordem a tua casa porque morrerás e não viverás.” Isaías 38.1.

Frente a esta notícia Ezequias não se desesperou, vestiu-se de humildade, colocou o seu coração diante de Deus e clamou por misericórdia: Então, virou Ezequias o rosto para a parede e orou ao SENHOR. E disse: Lembra-te, SENHOR, peço-te, de que andei diante de ti com fidelidade, com inteireza de coração e fiz o que era reto aos teus olhos; e chorou muitíssimo.”  Isaías 38: 2-3.

A oração de Ezequias foi sincera e tocou o coração de Deus – “um coração quebrantado e contrito, ó Deus, não desprezarás”.Salmos 51.17. Quando há essa expressão Deus pode mudar o curso ou cancelar a sentença: “Assim diz o Senhor, o Deus de Davi, teu pai: Ouvi a tua oração e vi as tuas lágrimas, acrescentarei, pois, aos teus dias quinze anos” – Isaías 38.5.

Nossa ação frente aos problemas pode mover a mão de Deus em direção ao nosso milagre. Que possamos nos espelhar em Ezequias, um homem humilde, disposto a colocar sua casa em ordem com um novo cântico em seus lábios: “O Senhor veio salvar-me; pelo que, tangendo os instrumentos de cordas, nós o louvaremos todos os dias de nossa vida, na Casa do Senhor” – Isaías 38.20.

Ezequias nos mostra que os problemas podem surgir, mas nossa ação frente a estas lutas é que fará a diferença. Quando há humildade Deus se dispõe a alterar o curso das situações ou até mesmo cancelar uma sentença.