Diminuir texto Ampliar texto

Porque um menino nos nasceu

por Colaborador IBCBH
 
25 de dezembro de 2017
 

O cenário estava cada dia pior. Guerras e mais guerras se acumulavam deixando um  triste saldo de derrotas. E ao invés de se aproximarem de Deus, o povo de Israel se distanciava cada dia mais dele. Nesse contexto o Senhor envia Isaías ao rei Acaz, e lhe dá uma profecia que não apenas trazia a esperança de um novo futuro, como também , por meio do seu cumprimento, mudaria para sempre a história da humanidade: Por isso o Senhor mesmo lhes dará um sinal: a virgem ficará grávida e dará à luz um filho, e o chamará Emanuel. Isaías 7:14

Emanuel: Deus conosco. O nascimento de um menino, concebido de forma sobrenatural, era o sinal de Deus que  garantia a sua presença eterna entre os homens. Não mais um Deus distante, com quem só era possível relacionar por meio de um sacerdote e por sacrifícios. O Soberano Deus nos daria muito mais que sua presença entre nós. A vinda desse menino daria ao homem a possibilidade de ser amigo de Deus novamente, livre da condenação do pecado.

Do lado de cá da história, hoje sabemos que o menino prometido realmente nasceu. E porque ele nos nasceu, hoje nós temos:

Um Maravilhoso Conselheiro, que fala conosco quando buscamos seu conselho e sabedoria;

Um Deus Poderoso, que realiza  milagres que a ciência não consegue explicar, que age onde ninguém consegue agir, que transforma, restaura, e muda qualquer situação. Que nos deu o que jamais poderíamos conquistar: a salvação;

Um Pai Eterno, que nos ama incondicionalmente, que conquistou para nós, ao entregar o seu único Filho, o direito de sermos chamados eternamente de filhos amados de Deus;

Um Príncipe da Paz, que conquistou para nós a paz com Deus, de modo que hoje não precisamos ser escravos da angústia e do medo, mas podemos receber a paz que excede todo entendimento.

Porque um menino nos nasceu, um filho nos foi dado, e o governo está sobre os seus ombros. E ele será chamado Maravilhoso Conselheiro, Deus Poderoso, Pai Eterno, Príncipe da Paz. Isaías 9:6