Pergunte primeiro a Deus
14 de abril de 2017
Implante-coclear-ou-ouvido-bionico-o-que-e-e-como-ele-funciona-Quem-se-beneficia-Como-e-a-colocacao-do-implante-
Pergunte primeiro a Deus
14 de abril de 2017
Por: Carla Kirilos

Todos os dias precisamos tomar inúmeras decisões. Sejam elas profissionais, familiares ou pessoais. Algumas podem ser bem simples, como por exemplo ir ou não de carro próprio a um lugar onde sabemos ser quase impossível vaga para estacionar e outras mais complexas como quais rumos dar à carreira quando se é surpreendido com uma demissão.
Mas, por que algumas decisões parecem ser tão fáceis e outras tão difíceis? Creio que toda decisão passa por escolhas que fazemos. É natural algumas vezes termos dúvidas, ficarmos inseguros e preocupados diante de alternativas que podem ter muitos reflexos na nossa vida.
A leitura bíblica de hoje, especificamente no livro de 2 Samuel capítulo 5, verso 19,  nos apresenta Davi, já ungido rei  sobre todo Israel, diante de uma situação que seria vital para todo o seu reinado. Lutar contra os filisteus. E a decisão que ele teria que tomar tinha que ser a mais acertada possível. Ele não podia confiar apenas em si mesmo ou nas opiniões ao seu redor. Era necessário parar, refletir, analisar todos os aspectos para decidir acertadamente. E o que faz Davi? Diz a Bíblia: Davi perguntou ao Senhor: “Devo atacar os filisteus? Tu os entregarás nas minhas mãos? ” O Senhor lhe respondeu: “Vá, eu os entregarei nas suas mãos”. (2 Samuel 5:19)
Fico maravilhada ao perceber  neste texto, como Deus pode nos dar instruções específicas, quando oramos pedindo direção e colocando Nele a nossa dependência.
Em Isaías 48:17  está escrito: Assim diz o Senhor, o seu redentor, o Santo de Israel: “Eu sou o Senhor, o seu Deus, que lhe ensina o que é melhor para você, que o dirige no caminho em que você deve ir.” Sendo assim, não vacile. Em qualquer circunstância da sua vida em que você precisar tomar decisões, sendo simples ou complexas, pergunte primeiro a Deus o que fazer. É desejo Dele nos guiar – até mesmo nos pequenos detalhes – e, quanto mais nos habituarmos a pedir, tanto mais aprenderemos sobre como ouvir-lhe a voz e discernir o que Ele deseja que façamos em cada situação. 
Exercite dia-a-dia desfrutar de mais intimidade no seu relacionamento com o Pai, pois Ele quer muito esta aproximação. Creia nisso e não perca a oportunidade de fazer-lhe perguntas para que possa experimentar sempre da boa, perfeita e agradável vontade do Senhor.
/comentários